O presidente Lula não precisa ser conduzido com vara para depor, a sua sucessora Dilma está correta. Antes, ele não deveria nem ter necessidade de se explicar, grande líder que é, adorado por incontáveis seguidores, logo ele que fez tanto pelo povo. 

As elites não entenderam nada da missão à qual este grande político está destinado. Deveria ser estendido um tapete de rosas no caminho do ex-mandatário, que nunca se recusou a depor. Apenas exerceu seu direito de não depor na Justiça, tão interessado que estava em explicar as acusações maldosas dirigidas contra a sua pessoa. (Veja a reação do ex-presidente em vídeo).

https://youtu.be/YU8I9PeRSY0

Lula deveria receber para prestar depoimento à Polícia Federal, digamos com um “plus” de 10% sobre o que cobra normalmente em suas palestras. O tempo dispendido por Lula (na foto abaixo com seu fiel escudeiro, Paulo Okamoto) é um dos mais valorizados do mercado.

Também não precisa ser conduzido a um lugar tão inconveniente, sem ao menos merecer uma cervejinha ou um refrigerante. Deveria ser permitido ao Lula saborear um vinho de sua excelente adega, enquanto depõe. 
Da próxima vez, sugiro uma audiência em um sítio de Atibaia, com pedalinhos para as crianças e churrasco para os adultos. Também seria de bom tom, convidar a militância do PT e todos aqueles que se consideram de "esquerda" para uma grande confraternização e manifestação de repúdio contra as acusações infundadas e totalmente sem provas que estão fazendo contra o Lula, de preferência num triplex à beira mar, para poder acomodar todo mundo.

Há vários imóveis no litoral e interior disponíveis, é só consultar os amigos proprietários para saber quando estarão livres. Quem sabe algum grande empreiteiro ou um sindicalista amigo do presidente não tem uma ilha para ceder? E antes que alguém pergunte (quanta insistência), as propriedades não são do Lula, ele disse isso várias vezes.

A oposição, por sua vez, não precisa incomodar tanto. Não viram como Lula ficou revoltado com o que aconteceu, insensíveis. A deputada federal Jandira Feghali mostrou em vídeo o quanto o líder ficou chateado. Pedalinhos, tríplex, sítio, empreiteiras, troca de favores são simples detalhes para um ex-presidente tão querido.

Observação: esse texto foi publicado por mim nas redes sociais, de onde pego emprestado uma citação postada por um amigo que acho bastante oportuna:

“Assim, sob qualquer ângulo que se esteja situado para considerar esta questão, chega-se ao mesmo resultado execrável: o governo da imensa maioria das massas populares se faz por uma minoria privilegiada. Essa minoria, porém, dizem os marxistas, compor-se-á de operários. Sim, com certeza, de antigos operários, mas que, tão logo se tornem governantes ou representantes do povo, cessarão de ser operários e pôr-se-ão a observar o mundo proletário de cima do Estado; não mais representarão o povo, mas a si mesmos e suas pretensões de governá-lo. Quem duvida disso não conhece a natureza humana”. Bakunin, anarquista russo do Século XIX.

 

 

Silvano Tarantelli