Brasília – O estudante Marcelo Valle Silveira Mello, do Curso de Letras da UnB, passa, nesta terça-feira, dia 07/03, por perícia no Instituto Médico Legal de Brasília que determinará se ele sofre das faculdades mentais, conforme alegou para não ser interrogado no processo movido pela Justiça de Brasília.
Mello foi denunciado pelo Ministério Público do Distrito Federal por três delitos previstos na Lei 7.716/89, por manter sites e mensagens racistas na Internet, tornando-se o primeiro acusado a responder por esse tipo de crime praticado na Rede, no Brasil.
Ele também é investigado pelo Gradi – Grupo de Repressão aos Delitos de Intolerância de S. Paulo – em inquérito solicitado pelo Ministério Público, que apura responsabilidades pelos ataques à Afropress e ameaças aos jornalistas da Agência de Notícias.
A alegação de insanidade – apresentada pelos próprios advogados do estudante – suspendeu o processo. Se a perícia do IML determinar a insanidade, ele não poderá sofrer as penas pelos delitos de que é acusado – que variam de 2 a cinco anos. Entretanto, não está livre das medidas de segurança possíveis nestes casos.

Da Redacao