Rio de Janeiro – Estudantes negros da Universidade Estadual do Rio de Janeiro denunciaram ontem fraude no Programa Integrado de Ações Afirmativas para Negros (AFROATITUDE), que destina Bolsas de Estudos para alunos negros cotistas. “A Uerj está descaracterizando o Programa direcionando as Bolsas que deveriam ser para cotistas afrodescendentes e não para todos os cotistas”, denunciou Luciene Ernesto, da Secretaria de Combate às Discriminações do Diretório Central dos Estudantes da Universidade.
Segundo ela, a direção da Universidade está dando ao Programa um recorte puramente universalista e social quando coloca a carência como quesito à frente da questão racial, que deveria ser determinante para a concessão das Bolsas. “Até porque a pobreza, a marginalização, exclusão tem cor e sabemos qual é”, concluiu.
Os estudantes estão endereçando cartas à direção da Universidade, exigindo que sejam obedecidos os critérios que nortearam originalmente o AFROATITUDE.

Da Redacao