Brooklyn/Nova York – Os Estados Unidos param nesta segunda-feira (17/01) no Feriado Nacional do Martin Luther King Day, em homenagem ao maior líder do Movimento dos Direitos Civis. As celebrações foram abertas neste domingo (16/01), com um debate no Museu do Brooklyn, que teve como tema “Made in America – King’s dream in today’s economy” (Feito na América – o sonho de King na economia atual”, segundo relata o correspondente de Afropress, em Nova York, Edson Cadette (foto).
O debate, realizado com o apoio da Rádio Wnyc – a rádio pública de Nova York – teve como painelistaso presidente nacional do Congresso para a Igualdade Racial (Core), Roy Innis, um veterano ativista da luta pelos Direitos Civis, e ainda a professora Melissa Harr-Perry, da Universidade Princeton, e Terrance Mcknight, o único apresentador negro da Rádio Wqxr, especializada em música clássica.
Diante de um auditório superlotado, com mais de 300 pessoas, os painelistas destacaram que o legado de King não se deu apenas na defesa dos direitos civis dos afro-americanos, mas também na luta pela inclusão negra no mercado de trabalho e melhorias salariais.
“Foi lembrando que, quando foi assassinado em Memphis, ele estava na cidade para ajudar a luta dos lixeiros por melhores salários. Martin Luther King não foi só um lutador pelos direitos civis, mas estava procurando uma justiça econômica para os trabalhadores afro-americanos”, relata Cadette, por telefone do Museu do Brooklyn, repercutindo posições debatidas durante o encontro.
Auditório lotado
A quantidade de pessoas presentes ao Auditório do Museu na Rua Eastern Parkway, fez com que os organizadores tivessem que improvisar um telão na sala de entrada, de onde as pessoas que não conseguiram entrar puderam acompanhar as discussões.
Martin Luther King nasceu em 15 de janeiro de 1.929 (faria nesta segunda 82 anos) em Atlanta, na Geórgia, e foi assassinado no dia 04 de abril de 1.968, no Hotel Lorraine, em Memphis, no Tenessee.
O Martin Luther King Day, instituído em 1.986, no Governo Ronald Reagan, é celebrado na terceira segunda-feira do mês de janeiro, e é um dos três feriados nacionais dos EUA para lembrar uma pessoa.

Da Redacao