S. Paulo – O ex-big brother e modelo Fernando Fernandes de Pádua, 24 anos, conseguiu o rebaixamento do crime de racismo para injúria racial, pagou fiança e já deixou o CDP – Centro de Detenção Provisória 1, em Osasco, Grande S. Paulo.
Fernando estava preso desde o início da semana, acusado de racismo e desacato à autoridade por ter chamado um bombeiro de “macaco”, ao ser socorrido em um acidente de trânsito em que se envolveu na noite de domingo.
Para ser solto, o ex-big brother pagou uma fiança no valor de R$ 6 mil, estabelecida pela Justiça. O crime de racismo é considerado imprescritível e inafiançável pela Constituição, porém, a injúria racial é mais leve e o acusado pode responder ao processo em liberdade, mediante o pagamento de fiança.
Como se trata de um crime de ação privada, o bombeiro Nilton Jorge Oliveira Filho, que foi chamado de “macaco” pelo ex-big brother, terá que representar contra ele no período de 6 meses, sob pena de o crime prescrever e o processo ser extinto pela Justiça, como ocorreu no episódio envolvendo o jogador Grafite, do S. Paulo.
No caso Grafite, que resultou na prisão por 36 horas do jogador argentino Leandro Desábato, do Quilmes, o atleta do S. Paulo desistiu da ação.

Da Redacao