S. Paulo – O ex-ministro da Igualdade Racial e atual presidente da Fundação Cultural Palmares, Elói Ferreira de Araújo, disse neste domingo (17/07), ao participar de encontro promovido pela Rede Educafro – a maior rede de Cursinhos pré-vestibulares do país – que a reforma política é fundamental para a população negra brasileira.
“Sem a reforma política é como trocar seis por meia dúzia”, disse Elói, ao observar que uma das omissões do Estatuto da Igualdade Racial, é precisamente, a questão da reforma política.
O encontro promovido pela Educafro, que tem como diretor executivo, o Frei David Raimundo dos Santos (foto), reuniu cerca de 500 estudantes e ativistas negros, na sede da entidade, à Rua Riachuelo, centro de S. Paulo, e foi convocado para marcar a passagem do primeiro ano da sanção pelo Presidente Luis Inácio Lula da Silva, do Estatuto da Igualdade Racial, que acontece na próxima quarta-feira, dia 20 de julho.
Além de Elói participaram, o advogado Marcelo Dias, superintendente da Igualdade Racial do Rio de Janeiro, e o procurador geral de Nova Iguaçu, Augusto Werneck, representando a prefeita Sheila Gama, que recentemente assinou decreto reservando 20% das vagas para negros e indígenas nos concursos públicos no município.
Também fizeram parte da mesa, Kátia Trindade, da Coordenação da Igualdade Racial do município de Itapacerica da Serra, Kátia Trindade, e Maria Aparecida de Laia, da Coordenação do Negro da Prefeitura de S. Paulo (CONE).
Racismo no Compre Bem
Durante o encontro, Frei David chamou à frente do auditório, Edvanda de Carvalho Rodrigues, 52 anos, e a filha Aline Carvalho Murça, 27, que na semana passada, foram submetidas à constrangimentos na loja do supermercados Compre Bem, da Rede Pão de Açúcar, em Itaquera.
O Frei também chamou os advogados – Elias Ferreira e Dojival Vieira – constituídos por ambas para acionar judicialmente a empresa e acompanhar o inquérito policial que tramita no 32º DP.

Da Redacao