Vitória/Salvador – Ainda que sem conseguir se eleger, dois candidatos negros fizeram bonito nas urnas, nas eleições deste ano: André Luiz Moreira e Hamilton Assis, ambos candidatos ao Senado, respectivamente, pelo PSOL, do  Espírito Santo e da Bahia.

Sem dinheiro para a campanha (ele estima que seus gastos de campanha não chegaram a R$ 20 mil), com pouco mais de um minuto no horário eleitoral gratuito, e ainda tendo de enfrentar as divisões internas na legenda, Moreira ficou com 32.006 votos (1.90%), votação considerada boa, levando-se em conta que, além da falta de dinheiro, teve de enfrentar velhos caciques da política capixaba.

O baiano Hamilton Assis (foto), que foi companheiro de chapa de Plínio de Arruda Sampaio (morto este ano), na disputa à Presidência da República em 2010, obteve 54.105 (0.90%).

Ao contrário de Moreira que fez sua estréia nas urnas, Assis concorreu em 2012 à Prefeitura de Salvador ficando com 33.650 votos.

Outro novato que não fez feio foi Douglas Belchior, o líder da UNEAFRO – Brasil, entidade dissidente da rede de cursinhos para negros Educafro, que obteve 11.710 votos (0.06%), ao tentar uma cadeira de deputado federal pelo PSOL de S. Paulo.

 

 

Da Redacao