Rio – Sob o título “Bacharel preso no Rio com bonecos de Hitler é liberado após negar acusações”, escrita pela repórter Diana Brito, da Sucursal do Jornal no Rio, a Folha, voltou atrás e revelou o nome de João Marcos Aguiar Gondim Crespo, 26 anos, o bacharel acusado pela prática de crime de racismo, preso por policiais da 14ª DP do Leblon, no Rio.
No início da tarde, às 13h27, a mesma repórter havia dado a mesma informação, omitindo o nome do bacharel. A matéria no Caderno Cotidiano, com o nome do acusado foi postada às 21h21.
Anteriormente, às 19h20, Afropress encaminhou e-mail a Ombudsman Suzana Singer, questionando as razões para a omissão do nome.

Da Redacao