Brasília – O ministro Gilberto Gil dá posse, logo mais às 9h, ao novo presidente da Fundação Cultural Palmares, Zulu Araújo, e aos demais diretores da instituição para o período 2007/2011. Entre os novos diretores está o ator Antonio Pompeo.
A solenidade, prevista para o gabinete do ministro, em Brasília, terá a presença de dirigentes do Sistema MinC, presidentes de instituições vinculadas sediadas em Brasília e lideranças do movimento negro e de religiões de matriz africana, além de embaixadores de países africanos com representação no Brasil.
Zulu, que já vinha ocupando interinamente o cargo, desde o afastamento do ex-presidente Ubiratan Castro, disse que sua gestão será marcada pelo diálogo com os mais amplos setores da sociedade. Ele deverá receber nos próximos dias, documento em que lideranças do Movimento Brasil Afirmativo reivindicam a instalação de um escritório de representação em S. Paulo de uma representação da Fundação Palmares. No momento, apenas Bahia e Rio têm esse tipo de representação.
Quem é Zulu
Edvaldo Mendes Araújo (Zulu Araújo) tem 54 anos e é baiano. Arquiteto pela Faculdade de Arquitetura da Universidade Federal da Bahia, tem larga experiência na gestão de políticas culturais voltadas à população negra, já tendo sido administrador e coordenador cultural da Praça Reggae, Assessor do Grupo Cultural Malê, Diretor de Cultura e Conselheiro do Olodum, Assessor Especial da Secretaria de Cultura da Bahia e assessor especial da Presidência da Fundação Cultural do Estado da Bahia, entre outros cargos. Zulu também foi o coordenador geral, elaborador e produtor executivo das atividades pela celebração dos 300 anos de Zumbi, evento que reuniu, nas cidades de Maceió e União dos Palmares (Alagoas), em 1.995, autoridades e artistas como Martinho da Vila, Sandra de Sá, Leci Brandão, Banda Olodum, Margareth Menezes, Luiz Melodia, Balé Foclórico da Bahia, Grupo Candombe (Uruguai), Kilandokilo (Angola) e Los Monequitos (Cuba), dentre outros.

Da Redacao