S. Paulo – Os crimes na Internet, inclusive de racismo, são o tema do quadro “Profissão: Repórter”, comandado pelo jornalista Caco Barcelos, que vai ao ar neste domingo, no Programa “Fantástico”, da Rede Globo.
Os crimes de pedofilia e racismo são os que mais tem crescido na Internet que, no Brasil, é acessada por 30 milhões de pessoas.
Esta semana o juiz José Marcos Lunardelli, da 17ª Vara Federal Cível, concedeu liminar na ação civil pública movida pelo Ministério Público Federal contra a Google, obrigando a empresa a cumprir, em 15 dias, as ordens de quebra de sigilo de dados de comunidades que praticam crimes na Rede, inclusive crimes de racismo, sob pena do pagamento de R$ 50 mil/dia por cada ordem não cumprida.
Caso seja confirmada a decisão judicial (a Google recorreu), a empresa será obrigada a fornecer a identidade dos criminosos que se escondem na Rede para praticar crimes e que mantém comunidades como “Eu Odeio Pretos” “Mate um Negro e ganhe um brinde” “Eu Odeio Judeus”, “Eu amo preto mas odeio pretos”, “Negra: a raça inferior”, “Negro e merda é igual”, entre outras.
No quadro, são abordados os ataques sofridos pela Afropress – Agência Afroétnica de Notícias – e da luta para a identificação e punição dos responsáveis.

Da Redacao