Brasília – O Governo brasileiro formalizou pedido de desculpas ao Governo da Guiné-Bissau por causa do episódio envolvendo o estudante Toni Bernardo da Silva, 27 anos, assassinado a pancadas por dois policiais militares e um empresário, na madrugada de quinta-feira (22/09) em Cuiabá (veja matéria).
“O ministro das Relações Exteriores, Antonio de Aguiar Patriota, apresentou pessoalmente, hoje (24/09) em Nova York, ao Embaixador Adelino Mano Queta, Chanceler em exercício e futuro Ministro da Justiça de Guiné-Bissau, em nome do Governo brasileiro, pedido de desculpas pela violência cometida contra o estudante bissauense”, diz a Nota do Itamaraty encaminhada à Imprensa.
O Governo brasileiro afirmou “lamentar profundamente” a morte do estudante e apresentou condolências a família de Toni, aluno do Curso de Economia da Universidade Federal do Mato Grosso.
Os três assassinos estão presos e foram indiciados por homicídio doloso – quando há intenção de matar.

Da Redacao