S. Paulo – O ativista dos direitos dos animais Fábio Paiva, responsável pela página www.holocaustoanimal.org, com imagens em que é feita associação entre maus tratos a cães e porcos e a Escrava Anastácia, bem como a judeus nos campos de Treblinka, manifestou desaprovação a mensagens ofensivas enviadas por pessoas do seu grupo à Afropress e a ONG ABC sem Racismo.
A ONG impetrou representação junto ao Ministério Público do Estado pedindo a abertura de investigação para apurar a prática de crime com base na Lei 7.716/89. O caso está sendo apreciado pelo MP de S. Paulo.
“Repudiamos toda forma de opressão aos seres humanos e animais. Também não aceitamos, reprovamos e não compactuamos com as pessoas que enviaram mensagens ofensivas ao site AfroPress”, afirma em e-mail enviado ao jornalista Dojival Vieira, editor de Afropress.
Ainda no e-mail, Paiva diz que “ambos os movimentos lutam pelos mesmos ideais”.
“Estamos trocando fogo amigo”, conclui.
Veja, na íntegra, o que diz Paiva.
Prezado Jornalista
Dojival Vieira
Reafirmando nossa convicção de que jamais tivemos a intenção de ofender a população negra brasileira, entendemos que as comparações apresentadas foram mal interpretadas ocasionando um mal estar entre os movimentos.
Lutamos contra o especismo – discriminação muito arraigada culturalmente e não tão reconhecida socialmente. Baseia-se na diferença de espécie. De modo similar ao sexismo ou ao racismo, a discriminação especista pressupõe que os interesses de um indivíduo são de menor importância simplesmente por pertencer a uma determinada espécie.
Especismo e racismo são formas idênticas de preconceito. Portanto, jamais poderíamos ser acusados de fazer apologia ao racismo e genocídio. Nosso movimento é constituído de brancos, negros, judeus, orientais, pessoas de todas as raças, credos e religiões.
Ambos os movimentos lutam pelos mesmos ideais. Estamos trocando “fogo amigo”.
Repudiamos toda forma de opressão aos seres humanos e animais. Também não aceitamos, reprovamos e não compactuamos com as pessoas que enviaram mensagens ofensivas ao site AfroPress.
Reiterando nossos anseios de união entre o movimento afro-brasileiro e o movimento animal, as imagens não compreendidas e consideradas um insulto, foram retiradas do site.
Liberdade e respeito para todos os seres.
Cordialmente
Fábio Paiva
www.holocaustoanimal.org
Ativista em defesa dos Direitos Animais

Da Redacao