S. Paulo – A IBM do Brasil encerra hoje (28/07), no Museu da Língua Portuguesa, a terceira edição da AfroTech – Semana de Inclusão Social para a Comunidade Afro Descendente. Durante a semana, 40 jovens de baixa renda tiveram, gratuitamente, aulas de informática, introdução à tecnologia, sistemas de informação e Internet, além de palestras da equipe de recursos humanos da IBM, sobre planejamento profissional e dicas de como entrar no mercado de trabalho.
O objetivo é despertar o interesse pela tecnologia e ajudá-los a se preparar para o mercado. Após os cursos, todos serão automaticamente inscritos no programa Jovem Aprendiz da IBM, que dá oportunidade para jovens de 14 a 22 anos que cursam o Ensino Médio assumirem funções na empresa.
A AfroTech é uma iniciativa mundial da IBM e está alinhada com a política de Diversidade da empresa, que tem como objetivo garantir as mesmas oportunidades de crescimento e desenvolvimento profissional para grupos considerados minorias, como mulheres, afro descendentes, pessoas com deficiência e GLBT (gays, lésbicas, bissexuais e transexuais). Nas duas edições anteriores, o projeto beneficiou 300 crianças e jovens.
As atividades foram feitas com jovens do Instituto Fatecafro e CEERT (Centro de Estudos das Relações do Trabalho e da Desigualdade). Parte das aulas foi ministrada por instrutores do HackerTeen e da For Linux.
Os cursos foram realizados das 13h às 17h na Sala IBM, localizada no Museu da Língua Portuguesa, na Estação da Luz, em São Paulo.

Da Redacao