No início do filme vemos a imagem de um barco carregado de escravos. Esta imagem nos faz regressar ao tempo e imaginar como foram feitas as travessias através do oceano Atlântico, dos milhões de africanos escravizados, de várias partes do continente, acorrentados uns aos outros para as minas e plantações do Brasil colonial.
O filme tem a qualidade de contar a história em “flash-back”, ou seja, vemos o presente no Brasil e o passado na África através dos olhos da nossa heroína, a jovem Ana interpretada pela belissima Thaís Araújo.
Ela mora na Bahia e, talvez, seja a descendente da guerreira angolana. A batida do tambor sempre a faz viajar no tempo específicamente para a África do século XVII. O problema é que Ana, ao retornar a realidade, tem uma enorme dificuldade em aceitar sua própria negritude devido ao fato da tez de sua pele não ser tão escura. Compartilhamos com Ana sua busca de identidade e tambem seu aprendizado sobre os heróis africanos e a influência da cultura africana no Brasil, com a ajuda da Mãe de Santo Xica, interpretada com muita naturalidade pela ótima Léa Garcia.
O filme tem como pano de fundo a música africana, afro-brasileira e o jogo de búzios. Viajamos da Bahia ao Rio de Janeiro ao som dos atabaques, do samba e também das danças afro-brasileira e africana. Esta película é certamente uma aula a respeito do auto-conhecimento e tambem uma homenagem a todos aqueles que tiveram forças para sobreviver a jornada da África para o novo mundo, e superar as adversidades e crueldades que encontraram nas plantações e minas pelo Brasil afora. Esta mesma força que conseguiu carregar a cultura africana no país através dos anos até os dias atuais.
Servico
Nzinga
Atabaques Nzinga
Estrelando: Tais Araujo, Lea Garcia e Nana Vasconcelos.
Direcao: Octávio Bezerra

PELICULA II
Fiquei sabendo que o filme “Se Eu Fôsse Você (2006) foi um sucesso no Brasil visto por mais de 3 milhões de espectadores nos cinemas. Esta comediazinha estrelada pelos atores globais Tony Ramos e Glória Pires conta a história de um casal que, depois de uma briga, muda de identidade. É claro que a história é passada no mesmo cenário das novelas globais, ou seja, um cenário onde a diversidade étnica, quando existe, é minúscula.
O marido Cláudio (Tony Ramos) trabalha em uma agência de publicidade que está prestes a ser vendida porque não gera ganho suficente. Sua esposa Helena (Glória Pires) é professora de música em uma escola particular católica. Entre a casa suntuosa da família em algum lugar distante das malocas do Rio de Janeiro, a Agência onde o marido trabalha, e a escola onde a esposa dá aulas, podemos concluir que o Brasil continua avesso à diversidade étnica.
Há nesta película a presença da bela atriz afro-brasileira Maria Ceiça em um papel pequeno como uma das cabeças pensantes (criadoras) da agência. Para um país que se orgulha da sua miscigenação e mistura racial, o Brasil continua sendo altamente racista em relação aos afro-brasileiros.
Infelizmente, a nossa história continua sendo marginalizada e, na maioria dos casos, simplesmente ignorada. Recomendo o filme para aqueles que querem observar o quanto continuamos invisíveis na sociedade brasileira.
Servico
Se Eu Fosse Voce
Estrelando: Tony Ramos, Gloria Pires e Maria Ceica(pequena participacao).
Direção: Daniel Filho

PELÍCULA III
O longa Metragem Antonia, filmado na periferia paulistana da Brasilandia (Zona Oeste da cidade) estrelado por quatro jovens promessas da música Rap nacional, é curto em violencia e longo em sonhos e esperanças. Conta a história de jovens afro-brasileiras amigas desde infância lutando contra várias adversidades para tentar conseguir o sonho de cantar musica Rap.
Para isto, elas contam não só com seu talento, mas tambem com a ajuda de um empresário, que se não é muito profissional, pelo menos não tenta arrebatar às jovens de seus sonhos.
Após trabalharem como “back vocals” (cantoras de fundo) para alguns cantores de Rap, elas são convidadas a fazer seu próprio show. As dificuldades aparecem quando batem de frente com a dura realidade da periferia paulistana. A líder do grupo, Preta (Negra Li), por causa de ciúmes do namorado rompe com a parceira Mayah (Jacqueline Simão). A outra parceira Lena(Cindy Mendes) engravida e é obrigada a largar o grupo por pressão do namorado. A quarta parceira, Barbarah (Leilah Moreno), ao tentar defender o irmão homossexual dos insultos de um pivete, o mata acidentalmente e vai parar na cadeia.
Para alguém que está fora do país há vários anos, como é o meu caso, não deu para ficar imune às imagens da vasta colméia que é a periferia de São Paulo, e a falta de infraestrutura, marcante nessas regiões. Entretanto, o filme não foi feito para criticar estes problemas, mas para mostrar que, no meio de tanta adversidade, se você realmente acredita no seu sonho conseguirá realizá-lo, mesmo que seja para cantar música Rap nos palcos de alguma comunidade de bairro longe dos olhos da elite paulistana branca.
Servico
Antonia, O Filme
Estrelando: Negra Li, Jacqueline Simao, Cindy Medeiros, Leilah Moreno e Thaide.
Direção: Tata Amaral

Edson Cadette