Salvador – Os índios da Tribo Tupinambá, da comunidade de Serra do Padeiro, no sul do Estado, que invadiram a Prefeitura de Uma, a 548 Kim de Salvador, esta semana, retornaram para a aldeia depois da garantia da contratação de uma equipe médica do Programa Saúde da Família Indígena, feita por técnicos da Fundação Nacional do Índio (Funai) e Fundação de Saúde (Funasa). Na próxima sexta-feira, 16/02, as negociações serão retomadas.
Os Tupinambás invadiram a prefeitura revoltados porque, desde outubro do ano passado, o município, mesmo dispondo de R$ 120 mil repassados pela Funasa, retarda a criação de uma equipe do Saúde da Família Indígena.
O secretário de Saúde, Joilson de Souza Muniz, justificou o atraso, dizendo que as verbas destinadas à tribo iam para o município de Buararema, e que não era de conhecimento da Prefeitura que estavam disponíveis para Una desde outubro.
“Quando tomamos conhecimento das verbas, informamos a Funasa que não tínhamos condições de ficar responsável pelo programa. A sede municipal fica a 72km de distância da aldeia e o acesso até lá é muito ruim, o que torna impossível um controle da equipe e das ações de saúde. Já Buararema fica a apenas 10km”, disse Muniz.
A Prefeitura se comprometeu a contratar a equipe médica em caráter emergencial, mas o município que ficará responsável pela verba será definido na reunião do dia 16/02.
Depois da invasão, na qual os índios Tupinambás tomaram funcionários da Prefeitura como reféns, foram liberados R$ 20,2 mil da verba retida para o pagamento de oito meses dos agentes indígenas que prestavam atendimento médico à tribo.

Da Redacao