Rio – Estudo do IPEA – Instituto de Pesquisas Econômicas Aplicadas – órgão do Governo Federal, mostra a continuidade da desvantagem dos trabalhadores negros em relação aos brancos no mercado de trabalho: nos últimos 10 anos – entre 1.995 e 2005 -, a diferença caiu apenas 1,2 ponto percentuais – de 12,2% para 11%. Negros seguem ganhando, em média, metade do salário de trabalhadores brancos. Dependendo da região do país, até menos.
O estudo foi coordenado pelos pesquisadores Ricardo Paes de Barros, Samuel Franco e Rosane Mendonça, e também apontou as diferenças de remuneração entre homens e mulheres, áreas rurais e urbanas, regiões metropolitanas e cidades pequenas e setores de atividades. A diferença entre brancos e negros foi a que menos caiu.
No caso das mulheres, em 1.995, os homens ganhavam 66,3% mais. A diferença caiu para 56,1% em 2.005. Segundo os pesquisadores, apesar disso, as discrepâncias de salários entre homens e mulheres (com a mesma função e mesma qualificação) “permanecem extremamente elevadas”. No caso da mulher negra a situação é ainda pior.

Da Redacao