S. Paulo – Januário Alves de Santana, 39 anos, o homem negro espancado por seguranças do Carrefour, suspeito de roubar o próprio carro, foi operado nesta quinta-feira para correção da fratura que sofreu na face direita, no Hospital Universitário da Universidade de S. Paulo (USP). Santana entrou no centro cirúrgico por volta das 08h da manhã e só saiu às 14h.
A médica Ana Paula Marinho Lopes, que o operou, disse a mulher Maria dos Remédios que a cirurgia transcorreu normalmente e recomendou repouso. Ele já está em casa, em Osasco e deverá retornar no dia 1º de setembro para uma avaliação médica.
O funcionário, que exerce a função de vigilante da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da USP – onde entrou por concurso há oito anos – vinha se queixando de dores desde que foi espancado pelos seguranças do Carrefour no dia 07 de agosto, após ser tomado como suspeito do roubo do EcoSport, comprado em 72 parcelas e pelo qual paga prestações de R$ 789,00.
Na segunda, por recomendação dos advogados voltou ao Hospital e teve diagnosticada a fratura, com indicação de cirurgia, na face direita – em conseqüência dos socos, coronhadas e cabeçadas recebidas durante mais de 20 minutos numa salinha do Carrefour de Osasco.
O caso está sendo apurado no Inquérito Policial 302/09, presidido pela delegada Rosângela Máximo da Silva, do 9º DP. A pedido dos advogados de Santana a investigação deverá apurar a prática do crime de Tortura previsto na Lei 9455/97.

Da Redacao