S. Paulo – O julgamento dos policiais militares que mataram o dentista negro Flávio Sant’Ana, que estava marcado para hoje no Fórum Regional de Santana, foi adiado pela segunda vez por conta da desistência de advogados do caso. Esta é a segunda vez que isso acontece no intervalo de 13 dias. Inicialmente, o Júri estava previsto para o dia 03 de agosto, porém, foi adiado porque um dos advogados dos policiais acusados do crime alegou “dores no joelho”.
Hoje à tarde, as entidades do movimento negro e anti-racista que estão mobilizadas para a vigília marcada para acontecer durante o julgamento se reunirão na Assembléia Legislativa para discutir o caso. Os freqüentes adiamentos do julgamento estão sendo considerados manobras da defesa dos policiais incomodados com a mobilização.
Os policiais acusados são Luciano José Dias, Carlos Alberto de Souza Santos, Ricardo Arce Rivera, Edson Assunção e Magno de Almeida Morais, indiciados por homicídio duplamente qualificado, porte ilegal de armas, fraude e coação processuais.
O crime aconteceu no dia 03 de fevereiro do ano passado

Da Redacao