Recife – A Universidade Federal de Pernambuco lançou, por meio do Departamento de Ciências Sociais, o primeiro dicionário da língua dos Hupd’ah, povo indígena que vive na região do Alto Rio Negro, no Amazonas.
A publicação é o resultado de um trabalho de três anos de pesquisas, sob a coordenação do professor Renato Athias, estudioso de diversas etnias, e do lingüista Henri Ramirez, da Universidade Federal de Rondônia.
Segundo Athias, além de fortalecer a identidade cultural dos povos Hupd’ah, o dicionário vai contribuir para a educação escolar específica, já que mais de 1,6 mil de 35 aldeias da etnia ainda não estão alfabetizados.
Ele assinalou que 40 professores indígenas começaram a ser capacitados dentro das próprias aldeias para iniciar o trabalho de alfabetização da tribo. “O aprendizado será facilitado pela adoção do dicionário e por uma cartilha já existente”, afirmou.
O trabalho foi financiado pela Organização Não-Governamental “Saúde sem Limites”, que desenvolve atividades com comunidades isoladas. No Brasil, além do Português são faladas cerca de 170 línguas indígenas.

Da Redacao