S. Paulo – O ativista Antonio Gomes da Silva, o Fortaleza, militante da Rede Educafro – a maior rede de cursinhos pré-vestibulares para negros do país – afirmou que a falta de unidade e a dispersão do voto negro nas eleições deste domingo representam uma tragédia para a luta contra o racismo e por igualdade.

Segundo Fortaleza, que liderou as principais manifestações da Educafro, inclusive acorrentando-se em frente ao Palácio do Planalto para fazer a defesa das cotas e das ações afirmativas, o silêncio dos principais candidatos à Presidência que ignoraram o tema do racismo em suas agendas, demonstra o descompromisso reivindicações de interesse da maioria da população brasileira.

Pensando nisso, ele decidiu assumir a campanha do deputado Adriano Diogo (PT/SP) para deputado federal (Nº 1368), por entender que Diogo, à frente da Comissão dos Direitos Humanos, responsável pelo S.O.S Racismo da Assembléia Legislativa de S. Paulo, além da Comissão da Verdade Rubens Paiva, provou que tem compromissos efetivos com a população negra paulista, frequentemente vítima da violência policial.

“A eleição do Adriano Diogo para federal será fundamental para que todos os movimentos possam se unificar em torno de uma agenda e de um programa de mudanças para o país, que, de fato, nos inclua, e não nos veja apenas como números nas estatísticas”, afirmou.

Da Redacao