Rio/SP – A jornalista Sandra Martins, da Comissão de Jornalistas Pela Igualdade Racial do Rio (Cojira/Rio), o cartunista Maurício Pestana, de S. Paulo, e a educadora Maria Aparecida da Silva, Cidinha, do Instituto Kuanza, assumiram a campanha “Afropress – Em defesa da Liberdade de Expressão, do Direito à Comunicação e ao Trabalho”, com o envio de e-mails ao Ministério Público de Brasília, ao Ministério Público Federal e a Delegacia de Crimes Raciais de S. Paulo, pedindo Justiça e exigindo providências contra os ataques de bandos nazi-racistas.
A campanha lançada no Rio durante o Seminário Internacional Mídia e Democracia promovido pela UFRJ na semana passada, pretende alertar as organizações, entidades e lideranças comprometidas com a defesa da liberdade de imprensa sobre os riscos à liberdade e à democracia que representam esses ataques racistas, desencadeados de forma sistemática e que prejudicam a conexão.
Os ataques vem sendo feitos por grupos que se auto-intitulam amigos do estudante Marcelo Valle Silveira Mello, ele próprio réu confesso no caso, acusado pelo Ministério Público de Brasília por crime de racismo na Internet.
O caso já foi denunciado a Comissão de Direitos Humanos da Câmara Federal, a Secretaria Nacional de Direitos Humanos e a Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, que formou uma Comissão coordenada pelo Ouvidor Luiz Fernando Martins. As manifestações pedem Justiça-Já! com punição exemplar do acusado e providências das autoridades.
O interrogatório do estudante, que estava previsto para janeiro passado, foi adiado por conta de um incidente de insanidade mental alegado pela defesa. O promotor Marcos Antonio Julião aguarda o relatório da perícia do IML.
Os emails devem ser encaminhados para o promotor Marcos Antonio Julião, do MP de Brasília, Sérgio Suiama, do Ministério Público Federal, e para a delegada Margarette Barreto, da Delegacia de Crimes Raciais, de S. Paulo. Veja os endereços abaixo:
Marcos Antonio Julião – MP de Brasília
[email protected]
Sérgio Suiama – MP Federal
[email protected]
Margarette Barreto – Delegada de Crimes Raciais
[email protected]

Da Redacao