Genival Oliveira Gonçalves, o GOG, completa trinta anos de carreira. GOG é um artista totalmente compromissado com a defesa da população negra. É reconhecido internacionalmente como o “Poeta do Rap”.

Nasceu em Sobradinho, na periferia do Distrito Federal. Fiel às suas origens fez de Brasília uma trincheira de luta contra as desigualdades. Desde 1992, quando gravou o seu primeiro vinil, é considerado um dos melhores, dentre os maiores expoentes deste estilo, no Brasil e no mundo.

Sempre acompanhei o trabalho de GOG, e por volta do ano de 2010, tive a honra de visitar a sua família em Brasília, juntamente com outro amigo chamado Claudinho Silva.

Ao chegarmos a sua casa, GOG fez questão de nos apresentar a sua querida mãezinha, a Dona Sebastiana, que já estava acamada e parcialmente imobilizada numa cama hospitalar, devido a uma doença degenerativa.

Naquela episódio, eu pude ver os olhos de Genival marejados de lágrimas, mais ao mesmo tempo, ele transmitia uma satisfação, por estar cuidando pessoalmente de sua amada mãe.

Eu que já o admirava, senti-me abençoado por Deus, por estar ali naquele quarto, tendo a oportunidade de ver aquela cena familiar carregada de tanto amor e emoção.

Todos conhecem a competência de GOG, tanto em relação ao seu lado poético e também a sua militância.

Entre os anos de 2007 a 2010, quando eu representava a Central Única dos Trabalhadores (CUT) e o Instituto Sindical Interamericano pela Igualdade Racial (INSPIR) no Conselho Nacional pela Promoção da Igualdade Racial, convivi em muitas ocasiões com GOG, nas reuniões daquele Conselho, testemunhando as várias intervenções realizadas por ele, naquele espaço de elaboração política, sempre com muita coerência, firmeza e determinação.

Atualmente, estamos passando por um período de redução das políticas sociais. Muitas das nossas conquistas estão sendo transformadas em objeto de barganha política. A nossa maior conquista desde Palmares, que foi a existência de um Ministério, já pertence ao passado.

Aproveitando este momento de muita reflexão, parabenizo os trinta anos de carreira de GOG. Reverencio este grande homem, com a esperança de que um dia possamos  acreditar que seremos protagonistas, não coadjuvantes e que possamos fazer as nossas próprias escolhas.

Que zelemos, para que tenhamos nos postos de comando, pessoas verdadeiramente comprometidas com a trajetória de luta dos afrodescendentes brasileiros.

Lideranças que não se satisfaçam em se locupletar com cargos, mas que tenham o interesse coletivo como valor não negociável.

Genival Oliveira Gonçalves, o GOG, certamente é uma destas pessoas, que muitas vezes abriu mão de bens pessoais para investir no RAP, com o único objetivo de levar consciência política para os jovens das periferias.

É um guerreiro com "espírito" de Zumbi dos Palmares, que se preciso for, se sacrifica para defender as nossas bandeiras.

Longa vida ao Genival!

 

Marcos Benedito