S. Paulo – “Conte comigo!”, foi a resposta do presidente Luis Inácio Lula da Silva, em tom de confidência, ao abraçar Frei David no encontro desta semana em que o Frei, como diretor executivo da Rede Educafro, recebeu em solenidade no Palácio do Planalto, o prêmio “Direitos Humanos – 2006”, na categoria “Enfrentamento da Discriminação. Ao todo, o prêmio teve 18 categorias.
Frei David disse que o comentário de Lula foi em resposta a um pedido seu: “Presidente, o seu novo governo não pode deixar de tocar na questão das cotas e do Estatuto da Igualdade Racial”, afirmou ao abraçá-lo.
O Frei disse que está otimista em relação a posição do Governo Lula neste segundo mandato, não apenas pelo comentário do presidente. “Estou otimista e percebi que vamos ter boas notícias nos primeiros três meses de 2.007”, afirmou.
Ele disse que defende a votação imediata do Estatuto da Igualdade Racial, que tramita no Congresso há 11 anos, porém, considera que o Estatuto deve ser determinativo e não autorizativo, ou seja, uma vez aprovado, deve entrar em vigor sem depender de outras iniciativas do Congresso.
Também defende o Fundo de Promoção da Igualdade Racial, que estava presente na proposta original, mas depois foi retirado pelo senador Paulo Paim (PT-RS), autor do Projeto, para facilitar a tramitação da matéria na Casa.
Ao comentar o Prêmio recebido pela Educafro, Frei David disse que significa “o reconhecimento da luta por inclusão dos incansáveis guerreiros e guerreiras da Educafro! Foi a dedicação de todos e todas que levou nossa entidade a esta conquista”, comemorou.
A rede tem 255 núcleos, 1.300 coordenadores, 2.550 professores voluntários e reúne um total de 12.750 alunos em todo o Brasil. É coordenada pelo Sefras – Serviço Franciscano de Solidariedade -, da Igreja Católica. Os Núcleos funcionam em espaços cedidos por igrejas, associações comunitárias e escolas públicas, principalmente, nas periferias de S. Paulo e do Rio.
O primeiro Núcleo da Educafro começou a funcionar em maio de 1993, em São João de Meriti. Atualmente a sede fica no centro de São Paulo. Os Universitários beneficiados pelo projeto estudam em faculdades particulares, com bolsas de até 100%, ProUni e públicas. Também existem universitários da Educafro em Cuba e Venezuela.

Da Redacao