Araras/SP – A ativista antirracista e do movimento negro, Rosângela Aparecida Manoel, 53 anos, foi enterrada, às 11h30 deste domingo (05/07), no Cemitério Municipal de Araras, cidade de 118 mil habitantes, a 174 Km de S. Paulo, capital.

Rosângela era uma aguerrida militante antirracista e pela igualdade racial e estava filiada ao PSDB/Mulher Ela foi integrante do Conselho de Desenvolvimento e Participação da Comunidade Negra do Estado. No momento trabalhava na Fábrica de Cultura da Vila Nova Cachoeirinha.

Segundo Joseli Dutra, sua prima, Rosângela estava de viagem marcada para Brasília, quando teve um mal súbito (provavelmente infarto agudo no miocárdio), que lhe tirou a vida.

A chefe da Coordenação de Políticas para as Populações Negra e Indígena da Secretaria de Justiça do Estado de S. Paulo, professora Elisa Lucas Rodrigues, lamentou a morte da ativista nas redes sociais.

"É muito difícil acreditar que uma pessoa tão bonita, por dentro e por fora, tão tranquila possa nos deixar assim sem nenhuma explicação. Rosângela participou de nossa primeira gestão à frente do Conselho de Participação e Desenvolvimento da Comunidade Negra do Estado de São Paulo. Também éramos parceiras no Diretório do PSDB. Não estamos dizendo isso simplesmente porque ela não está mais aqui, mas porque tive o privilégio de conviver com esse ser humano, que tinha como sonho o ideal de igualdade e de uma sociedade justa. Nossa intenção é homenageá-la e dizer que sentiremos muito sua falta. Descanse em paz, Rosângela. Sentiremos muito, mas muito mesmo sua falta”, afirmou Elisa.

 

Da Redacao