S. Paulo – A multinacional holandesa Unilever já deixou de veicular na televisão a propaganda da maionese Hellmann’s,considerada abusiva e discriminatória, depois de receber notificação do Procon. Peças da campanha também vinham sendo veiculadas pela Internet, outdoors e mídia impressa e terão que ser retiradas.
A propaganda mostra homens negros no papel de canibais numa caçada ao homem branco. Os canibais só desistem de devorar o explorador quando experimentam um vegetal com molho. A moral sem nenhuma graça da história de um publicitário sem imaginação é: a maionese consegue transformar canibais em vegetarianos. Segundo o Procon a propaganda tal qual está sendo veiculada fere o artigo 37, parágrafo 2º do Código de Defesa do Consumidor. A diretora executiva do órgão, que pertence a Secretaria de Justiça e Defesa da Cidadania de S. Paulo, Eunice Prudente considerou esse tipo de propaganda intolerável. “Não se deve tolerar, em hipótese alguma, publicidades que ferem os direitos dos afrodescendentes. O fornecedor deve se ater que ao produzir, difundir e veicular esse tipo de publicidade discriminatória ele está contrariando o direito básico do consumidor no que diz respeito à Educação”, disse Prudente.
Além de retirar a propaganda do ar imediatamente, sob pena de multa, a empresa tem dois dias para se defender, sem prejuízo da abertura de processo administrativo. Embora tenha acatado a decisão, a assessoria da Unilever, não quis se pronunciar.

Da Redacao