Gog, com letras fortes que tratam da luta dos negros por igualdade, fez uma homenagem ao Rei do Pop, Michael Jackson, morto esta semana em Los Angeles. Mano Brown e os Racionais foram os últimos a subir ao palco armado no Centro de Convenções Ulisses Guimarães, antecedidos por Happin Hood.
Polêmico, Brown, que participou pela segunda vez da Conferência, já que esteve presente na primeira realizada em 2.004, criticou a candidatura de Dilma Rouseff, escolhida por Lula para a sucessão presidencial do ano que vem que, segundo ele “é fraca e não ganha”, porém, não poupou o governador tucano de S. Paulo, José Serra, também candidato,de quem disse seria “um desastre”, caso chegasse a Presidência da República.
Provocado sobre quem seria o candidato ideal para continuar o projeto do Governo Lula, não teve dúvidas e emendou: “Suplicy”.
Mano Brown falou de Racismo, Educação, Política, Violência, Pedro Paulo Soares Pereira, o Mano Brown – que raramente dá entrevistas e se recusa a aparecer nos programas das grandes emissoras de Televisão por uma questão ideológica, aproveitou para mandar recados à juventude, em especial, a juventude pobre e negra da periferia das grandes cidades brasileiras.
Veja, na íntegra, a entrevista exclusiva concedida por Mano Brown, ao editor de Afropress, jornalista Dojival Vieira, na TV Afropress (Parte I e Parte II)

Mano Brown dá entrevista ao editor de Afropress Dojival Vieira, após o show na II Conferência Nacional de Promoção da Igualdade Racia