S. Paulo – Os policiais militares acusados pelo assassinato do dentista negro Flávio Sant’Ana irão finalmente a julgamento. Depois de três adiamentos seguidos, a Justiça marcou para o dia 17 de outubro, às 9h no Fórum de Santana, o julgamento dos policiais Luciano José Dias, Carlos Alberto de Souza Santos, Ricardo Arce Rivera, Edson Assunção e Magno de Almeida Morais.
Eles são acusados por homicídio duplamente qualificado porte ilegal e armas fraude e coação processual.
Flávio Santana, que acabara de se formar numa Faculdade particular de Guarulhos, foi abordado pelos policiais quando voltava do aeroporto de Cumbica, no dia 3 de fevereiro, onde fora levar a namorada – uma jovem americana – para uma viagem internacional.
Mesmo rendido, depois de ser confundido com um outro acusado pelo furto de R$ 17, 00, foi alvejado à queima roupa. Morto, os policiais tentaram forjar a versão de que teria reagido. A versão mentirosa, contudo, foi desmascarada pela própria vítima do furto e pelos exames da perícia que comprovaram que o dentista foi morto sem esboçar qualquer reação.
O julgamento foi adiado por três vezes por causa de manobras jurídicas usadas pelo advogado de defesa dos PMs. Numa delas ele provocou o adiamento alegando “dores nos joelhos”. Na última renunciou a defesa o que obrigou o juiz do caso a aguardar a nomeação de novos defensores.

Da Redacao