Brasília – Conforme adiantou a Afropress com exclusividade, a ministra Matilde Ribeiro, está confirmada para o segundo mandato pelo Presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Ela viajou para o Senegal, neste domingo (1º/04) para representar Lula na solenidade de posse do novo presidente daquele país e retorna ao Brasil na próxima quinta-feira.
Segundo a Assessora de Imprensa, Isabel Clavelin, além de participar da solenidade, Matilde deverá ter encontros com autoridades daquele país visando a consolidação de uma agenda Brasil/Senegal relacionada à igualdade racial, já discutida em visitas anteriores.
Por conta da repercussão da entrevista dada pela ministra a BBC Brasil, setores da base de apoio à Matilde chegaram a temer por sua confirmação no cargo, tendo em vista o desconforto que suas declarações causaram nos círculos mais próximos ao Presidente Lula.
Teria sido de Lula a idéia de escalar o vice-presidente José de Alencar para defender Matilde. Alencar, no entanto, na defesa disse que “não há racismo no Brasil”.
Ontem, a ex-prefeita Marta Suplicy, a nova ministra do Turismo, saiu em defesa de Matilde. “A Matilde já se explicou. Ela é uma pessoa que não tem ódio no coração”.
Estrutura
Na Seppir, Matilde terá à disposição para nomear 43 cargos de DAS (Direção e Assessoramento Superiores), com salários que variam de R$ 1.232 a R$ 7.595, dos 11.817 cargos desse tipo detidos pelos 16 ministérios do PT. No total o Governo tem 20 mil cargos de confiança.
Na primeira gestão a totalidade desses cargos foram ocupados por militantes do PT e do PC do B, o que gerou críticas de setores do movimento negro para quem a Seppir foi demasiado “petista e paulista”.

Da Redacao