Belém/PA – Depois de dirigir insultos racistas, entre os quais “negrinha pilantra”, a uma funcionária negra de uma empresa de informática de Belém, a médica Lena Garcia foi presa pela Polícia e autuada pelo crime de injúria racial, que prevê pena de reclusão de um a três anos.
O fato ocorreu na tarde de segunda-feira, quando a médica foi à empresa pedir de volta seis cheques pré-datados no valor de R$ 250,00, referentes ao pagamento de um curso de um curso que ela havia desistido de fazer.
A agressão racista à funcionária negra chamou a atenção e revoltou pelo nível de violência, testemunhas que assistiram a discussão. “É o primeiro caso de clamor popular. Os insultos revoltaram as testemunhas, que acionaram a polícia”, disse Eugênia Rebelo, diretora da Divisão de Investigação e Operações Especiais da Polícia Civil de Belém. Garcia foi solta na madrugada de terça, após pagar fiança de R$ 700,00.
Embora quatro testemunhas tenham se apresentado para depor contra a médica, o advogado dela, Clodomir Araújo Júnior, negou que sua cliente tenha ofendido a funcionária. Segundo ele, um sócio da empresa de informática agrediu o irmão de Garcia e, na delegacia, acusaram sua cliente de racismo para contra-atacar.

Da Redacao