S. Paulo – As declarações do senador gaúcho Paulo Paim à Afropress repercutiram intensamente na militância negra e antirracista. O coordenador geral da União de Negros pela Igualdade (UNEGRO) – corrente política negra formada por ativistas e ou militantes próximos ao PC do B, historiador Edson França -, disse que a entrevista “é uma denúncia da insatisfação de um quadro político negro de primeira grandeza com os caminhos perseguidos pela SEPPIR”.
“Penso que essa entrevista é uma denuncia da insatisfação de um quadro político negro de primeira grandeza com os caminhos perseguidos pela SEPPIR. Considero uma matéria meritosa, pois democratiza ao Movimento Negro uma opinião do senador até então desconhecida. Li a matéria da Folha de São Paulo sobre a reforma ministerial, vamos esperar”, frisou.
Elogios
Por sua vez, Marcos Rezende, liderança do Coletivo de Entidades Negras da Bahia (CEN), considerou a entrevista importante. “Queria utilizar este importante veículo de comunicação nacional para dizer como foi salutar ler tão importante entrevista. Pela coragem do senador Paulo Paim de dizer o que muitos apenas observam e poucos balbuciam. Sim é verdade a SEPPIR necessita ser chacoalhada. Parabéns à equipe da Agência de Notícias Afropress pela matéria e pela coragem de manter um olhar altivo e lúcido frente a tormenta”, afirmou.
Indicação
Por sua vez, Nuno Coelho (foto), coordenador dos Agentes Pastorais Negros (APNs), entidade próxima a Igreja Católica, elogiou a indicação do ex-presidente Lula para a SEPPIR. “A indicação do Senador Paim, é o reconhecimento de um homem inteiro à luta pela Igualdade Racial no Brasil. Uma liderança com pleno trânsito entre todas as bases do Movimento Negro e pronto para o reordenamento da política de ações afirmativas. O Governo da Presidenta Dilma terá um grande avanço nessa agenda se der atenção às indicações do Presidente Lula”, frisou.
Cláudio Silva, Claudinhocoordenador do SOS Racismo da Assembléia, Secretário Estadual de Combate ao Racismo do PT de S. Paulo e membro do Conselho Nacional de Promoção da Igualdade Racial (CNPIR), elogiou as posições do senador gaúcho e disse que aguardará o anúncio oficial do nome que irá para a SEPPIR.

Da Redacao