Brasília – O ministro Joaquim Barbosa – o único negro no Supremo Tribunal Federal – deverá renunciar à presidência do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) – e com isso deixará de presidir as eleições presidenciais 2010, segundo informa a jornalista Mônica Bergamo, em sua coluna do Jornal Folha de S. Paulo, edição desta quarta-feira (21/10).
A saída de Barbosa deverá ser anunciada em novembro, quando termina o prazo de sua licença por motivos médicos. O ministro enfrenta há três anos uma inflamação na coluna que lhe provoca dores terríveis e que o força a pedir licenças seguidas da vaga que ocupa no TSE. Este ano já foram duas as licenças, num total de seis meses de afastamento.
Barbosa teria confessado aos colegas – com os quais mantém relação apenas cordial, em especial, depois do embate com o presidente do STF, Gilmar Mendes, transmitido ao vivo pela TV Senado -, que “está cada vez mais convicto de que sua permanência no TSE se tornou “praticamente impossível”.
Com a renúncia de Barbosa, assume em seu lugar a ministra Carmen Lúcia, sua substituta, e as eleições do ano que vem serão comandadas pelo ministro Ricardo Lewandoski. A mudança deverá, segundo analistas, levar ao TSE o novo ministro José Antonio Toffoli, que já foi advogado do PT em campanhas eleitorais passada, recentemente indicado por Lula para o Supremo Tribunal Federal.

Da Redacao