Rio – A Igreja Jerusalém Celestial e o Jornal Hora de Vencer (produzido pela Igreja) foram denunciados pelo Ministério Público por intolerância religiosa, com base no artigo 20 da Lei 7716/89 (Caó). A primeira audiência acontece na próxima quinta-feira, às 15h. Se condenados, o “Apóstolo” Lucas Alves Bezerra e o jornalista Anderson Farias Lima, podem pegar até cinco anos de reclusão – já que o parágrafo 2, do artigo 20 prevê que a pena discriminação religiosa por meio de veículo de comunicação tem acréscimo de 1/3 da pena.
A queixa por intolerância religiosa foi registrada na 81º DP pelo delegado Henrique Pessoa (foto) – coordenador do Núcleo de Combate à Intolerância Religiosa -, em outubro do ano passado. O jornal contém ataques a católicos, umbandistas, kardecistas, muçulmanos – frequentemente chamados de terrorsitas – e judeus.
O chefe da igreja e o jornalista foram ouvidos pelo delegado e chegaram a “pedir desculpas”. Neste caso, por tratar-se de crime de interesse público, não é possível a remissão da responsabilidade, por meio de desculpas, mesmo sendo públicas.
O processo nº 0056852-24-2009.8.19.0002, pode ser acompanhado pelo internet. Segundo o delegado Pessoa, o inquérito policial foi bem elaborado, o que levou o MP a denunciar.

Da Redacao