S. Paulo – A Mulher Negra, no Brasil, continua ocupando a base da pirâmide social, ganhando menos em qualquer função, e tendo dificuldades de acesso aos postos de mando e comando no mercado de trabalho.

É o que demonstra o Boletim de fevereiro do Laboratório de Análises Econômicas, Históricas, Estatísticas e Sociais das Relações Raciais do Instituto de Economia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (LAESER).

As diferenças de salário nas seis maiores regiões metropolitanas do país variam de R$ 904,15 no emprego doméstico com carteira, contra R$ 917,88 das mulheres brancas, a 2.761,55 contra R$ 4.388,59 que são obtidos por mulheres brancas quando na situação de empregadoras.

As diferenças também se repetem nas situações de emprego doméstico, com carteira e sem carteira, emprego no setor privado, no setor público, militar ou funcionário público, trabalhador por conta própria e empregador.

Confira abaixo a tabela e acesse o Boletim com as informações completas.

http://www.laeser.ie.ufrj.br/PT/tempo%20em%20curso/TEC%202014-02.pdf

Da Redacao