S. Paulo – As mulheres quilombolas reunidas no 1º Encontro Estadual de Mulheres Quilombolas, na semana passada, reclamaram da burocracia que entrava a titulação de suas terras, direito garantido na Constituição, e exigiram maior celeridade nos processos de reconhecimento e entrega imediata dos títulos de posse no Estado de S. Paulo.
O Encontro aconteceu entre os dias 31 de agosto e 02 de setembro e reuniu representantes de órgãos do Estado envolvidos na luta pela regularização das terras. O documento foi entregue a Secretária de Justiça e Defesa da Cidadania, Eunice Prudente. Cerca de 80 lideranças quilombolas dos 144 Quilombos reconhecidos no Estado participaram dos debates.
As comunidades quilombolas paulistas também querem do Governo do Estado negociações para eliminar os entraves que impedem a construção de moradias populares da CDHU em áreas ainda não reconhecidas e tituladas, eletrificação, iluminação pública, correio e os demais serviços públicos básicos, entre os quais saneamento, Postos Médicos equipados em todos os quilombos, biblioteca e centros de convivência.
Durante o Encontro a Secretária Prudente fez palestra “O Olhar Negro na História do Brasil”.
Entre 19 e 21 de setembro, em Araraquara, acontecerá o 7º Encontro de Mulheres Quilombolas do Estado de S. Paulo.

Da Redacao