Salvador – Nesta terça-feira, 27, o Ilê Aiyê e a Casa de Angola, em parceria com o Instituto Mídia Étnica, exibem o jogo Brasil x Gana. Os eventos fazem parte do projeto “Nesta Copa do Mundo, eu também sou África”, que visa a integração entre a comunidade africana e afro-baiana e que exibiu, na primeira fase da Copa, os jogos das seleções de Angola, Costa do Marfim, Togo, Gana e Tunísia. As transmissões acontecem na Senzala do Barro Preto (no Curuzu) e na Casa de Angola (Baixa dos Sapateiros).
No Curuzu, o evento começa às 11h, com a abertura dos portões. Segue no intervalo com a apresentação da Banda Aiyê, do tradicional Bloco afro Ilê Aiyê e, ao final, independente do resultado, uma grande festa com a Banda Aiyê e o grupo de samba Negros de Fé, celebrando conforme a tradição africana. No local, já conhecido pelos ensaios do Ilê aos sábados, serão comercializadas comidas e bebidas.
Já na Casa de Angola, a união entre torcedores africanos e afrodescendentes será animada pela música eletrônica do DJ Sankofa, nascido em Gana. Com uma potente aparelhagem, o DJ ganense apresentará músicas africanas mixadas que animarão a celebração, unindo tecnologia e ancestralidade. Africanos de diversos países que vivem em Salvador, repetirão a grande torcida que vêm realizando na Casa de Angola.
Para o jogo Brasil versus Gana, a expectativa é de muita tensão e corações divididos, afinal, apesar de nascidos no Brasil, os negros brasileiros sabem da importância da presença das seleções africanos na Copa do Mundo. Gana, adversária do Brasil, foi o primeiro estado independente da África negra, o primeiro a se libertar do julgo colonial, em 1957, luta capitaneada pelo líder pan-africanista Kwame Nkrumah.
Além dessa história recente, o Brasil possui grande influência de povos que compõe o país de Gana como os Minas, Ewês e Axantis que foram seqüestrados para serem escravizados no Brasil. A participação da seleção de Gana nas oitava de final é um fato de muita importância para a auto-estima de africanos e descendentes de africanos em todo o mundo.
Contatos:
Instituto Mídia Étnica – Ilka Danusa (9121-4902), André Santana (8873-7047)
Ilê Aiyê – 3388-2888 / 9938-0103 / Casa de Angola 3321-4495.

Da Redacao