S. Paulo – O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, Luiz Flávio Borges D’Urso, extinguiu, de uma penada, o mandato da presidente da Comissão do Negro e Assuntos Anti-Discriminatórios da OAB de S. Paulo (CONAD), órgão dos advogados de S. Paulo criado para acompanhar as denúncias de racismo e promover a defesa das vítimas. O cargo continua vago.
O ato aconteceu no dia 31 de dezembro, quando as presidências de todas as comissões tiveram os mandatos encerrados. A nomeação do novo comando deveria acontecer a partir de 1º de janeiro, segundo a própria portaria – a de nº 536/06 -, que determinou o encerramento das atividades dos indicados, assinada por D’Urso.
O cargo era ocupado interinamente pela advogada Carmen Dora, desde a saída do advogado Marco Antônio Zito Alvarenga, no início de 2.006. O Estatuto da Ordem dá essa prerrogativa a D’Urso, porém, a falta de comando por mais de dois meses da CONAD paralizou o acompanhamento dos processos e o recebimento de novas denúncias pela Comissão.
Homenagem
Nesta quinta-feira, 08 de março – Dia Internacional da Mulher – Dora recebe homenagem do Sindicato dos Enfermeiros do Estado, no auditório André Franco Montoro da Assembléia Legislativa, por sua atuação à frente da CONAD. A iniciativa é do deputado estadual Roberto Felício e do deputado federal, Paulo Teixeira, ambos do PT de S. Paulo, em conjunto com a direção do Sindicatod os enfermeiros.

Da Redacao