Washington – O ex-secretário de Educação dos EUA, William Bennett, disse, na última quarta-feira, em seu programa de rádio “Morning in América” que o aborto de bebês negros contribuiria para a redução das estatísticas nos Estados Unidos. “A verdade é que se queremos reduzir o crime, se essa for a única proposta, deveríamos abortar todos os bebês negros deste país e as estatísticas de crime se reduziriam”, afirmou, acrescentando:”Isso seria ridiculamente impossível e moralmente repreensível, mas as estatísticas de crime cairiam.”
A declaração está provocando a revolta da comunidade negra de Washington e de outras cidades norte-americanas. Até mesmo o Governo Bush reagiu por intermédio do porta-voz da Casa Branca,Scott Mccllelan. “O presidente acredita que os comentários foram impróprios”, afirmou o porta-voz.
A reação tímida de Bush provocou o seguinte comentário do senador democrata Frank Lautenberg. “Impróprio é calçar sapatos brancos depois do Dia do Trabalho (que marca o fim dos feriados de verão nos EUA). Esses comentários são repreensíveis e racistas”.
Bennett ocupou diversos cargos importantes nas administrações de Bush pai e de Ronald Reagan, entre eles o de secretário de Educação e de coordenador da política nacional antidrogas.
Howard Dean, presidente do Comitê Nacional Democrata, classificou os comentários de Bennett de “odiosos e provocadores” e questionou se representariam os valores do Partido Republicano.

Da Redacao