S. Paulo – A jornalista Conceição Lourenço, vice-presidente da TV da Gente, disse que o empresário e cantor José de Paula Neto, o Netinho, não vai falar sobre os problemas da TV. “Não vou falar sobre isso. O Netinho também não vai falar. Quanto mais mexe…”, afirmou.
Desde dezembro a produção de programas está suspensa. A programação que está no ar é reprisada, desde que, em dezembro, Netinho dispensou os profissionais responsáveis pelos programas que se mantinham, entre os quais, Cláudia Alexandre e Wagner Prado, a quem prometeu que serão chamados assim que as atividades forem retomadas. Na ocasião, cerca de 50 profissionais foram dispensados.
Na semana passada a ex-apresentadora Adyel Silva disse que a TV tinha virado “um pesadelo” e contou situações de constrangimento que teve de passar, das quais, segundo disse, a própria Conceição foi pivô. Entre as situações Adyel mencionou que teve de se submeter a uma cirurgia plástica por sugestão da direção da TV, além do fato de o apresentador Nei Gonçalves Dias ter se referido ao ator negro Lázaro Ramos como “aquele crioulo safado”, no contexto de um programa em que se discutia o problema de crianças hiperativas.
“Aí, sem mais, o senhor Nei disse que as crianças, lá pelos 6/7 anos de idade, sintonizavam uma tal novela em que “aquele crioulo safado do Lázaro Ramos” ensina coisas erradas para as crianças. Fiquei pasma….Ele não usou nem “Foguinho”, nem “a personagem feita pelo ator Lázaro Ramos …”. Não é novo em Tv para não saber diferenciar as coisas. Ética não existe, né ?”, contou a ex-apresentadora em longa entrevista à Afropress.
O jornalista Osvaldo Faustino, também em entrevista à Afropress, também já havia contado as dificuldades que enfrentou quando, por alguns meses, foi o “Tio Bá” da TV da Gente, trabalho pelo qual, segundo garantiu, jamais recebeu um centavo.

Da Redacao