Basta! A juventude negra quer viver para continuar o desenvolvimento do mundo. Já que tantos dizem que a juventude é o futuro. A juventude quer conquistar seus objetivos, tornar-se os novos lideres e quem sabe até assentar a principal cadeira do Palácio. Nós Podemos!
Tudo isso é sonho e para ser realidade, ultimamente, depende das polícias. A Força tem impedido os sonhos da juventude!
O Brasil tem dado claros sinais de avanços na Promoção da Igualdade Racial, inclusive ao criar uma cadeira tratando de “Igualdade Racial e Ações Afirmativas”, na escola da Polícia Militar do Estado de São Paulo. Pena Comandante Álvaro Camilo que nem todos os alunos policiais tenham passado nesta matéria. Basta comparar os índices de violência dos últimos anos para constatar a aprovação de seus alunos em sala de aula.
É chegada a hora de voltarmos às ruas. O Brasil está inerte diante dos fatos e silencioso diante destes. A juventude continua gritando a exemplo dos dois últimos motoboys brutalmente assassinados em São Paulo, Alexandre Santos, 25, e o Eduardo Luiz dos Santos, 30, a um mês, clamando sozinhos por socorro ao serem torturados nas salas escuras e sombrias dos quartéis da polícia, e nas ruas das periferias das grandes cidades.
Viva a juventude negra que continua de pé para gritar bravamente BASTA!

Nuno Coelho