S. Paulo/Rio – O Carnaval entra no terceiro dia neste domingo e amanhã, segunda-feira, com o desfile das principais Escolas de Samba do Rio, no Sambódromo da Marquês de Sapucaí. Em Salvador e Recife predomina o carnaval de rua com os blocos que, até a manhã de quarta-feira, invadem as ruas arrastando milhões de foliões.

Na madrugada deste domingo, no Sambódromo do Anhembi, a Gaviões da Fiel, a Acadêmicos do Tucuruvi e a Mocidade Alegre encerraram a segunda noite de desfiles em S. Paulo, marcado pelas fantasias de luxo e carros alegóricos bem produzidos.

Revolta dos Búzios

A primeira escola a desfilar foi a Nenê de Vila Matilde. Com o enredo “Da revolta dos búzios à atualidade, Nenê canta a igualdade”, a escola – que levou para a avenida 3 mil componentes distribuídos em 22 alas – levantou as arquibancadas do Anhembi.

A Revolta dos Búzios, também conhecida como Revolta dos Alfaiates e Conjuração baiana, eclodiu na Bahia, em 1.798. Suas lideranças buscavam, além da independência, a liberdade dos escravos e a igualdade racial e social. Por isso é considerada a primeira revolução social do país. Segundo historiadores foi também a primeira manifestação libertária no Brasil Colônia, em que o povo foi protagonista.

O refrão do samba enredo da Nenê diz: "há nos Búzios a mensagem de cada irmão/no Quilombo novos ares de libertação/em Canudos Conselheiro/e a sua fé/Cabanagem no Pará/na Nenê samba no pé".

Marquês de Sapucaí

No Rio, a Inocentes de Belford Roxo, abrirá os desfiles a partir das 21h seguida da Acadêmicos do Salgueiro, Unidos da Tijuca, União da Ilha, Mocidade Independente de Padre Miguel, Portela. O desfile continua nesta segunda-feira com a apresentação da S. Clemente, Mangueira, Beija Flor, Grande Rio, Imperatriz e Vila izabel. Foto: www.linkatual.com

Da Redação