S. Paulo/Brasília – Mesmo com a atual ministra chefe da SEPPIR, Luiza Bairros, ainda não tendo tornado público se deseja continuar no cargo, a disputa pela cadeira que ocupa desde o início do Governo Dilma, já começou. A Coordenação Nacional de Entidades Negras (CONEN), que reúne negros filiados ou próximos ao PT, teria fechado apoio a deputada federal derrotada Janete Pietá (foto abaixo), de Guarulhos.

Em S. Paulo, fala-se também no nome do cantor, apresentador, empresário e vereador Netinho de Paula, do PC do B, que também não ganhou as eleições para deputado federal, depois de ter quase 8 milhões de votos para senador nas eleições de 2.010. No Rio, o nome que aparece com força é o do ex-deputado e ex-ministro da própria SEPPIR, Edson Santos.

Derrota

Pesa contra Pietá, Netinho e Edson Santos, porém, o fato de terem sido derrotados nas eleições. Segundo analistas com trânsito no Palácio, Dilma não estaria disposta a transformar o novo ministério em prêmio de consolação para derrotados nas urnas.

Na Bahia, os nomes que são lembrados são os do ex-deputado Luiz Alberto, também derrotado, e do presidente do Olodum, João Jorge Rodrigues – responsável pela declaração de apoio a Dilma, contrariando inclusive o seu próprio partido, o PSB. No caso da Bahia, porém, a tendência é de que todas as lideranças manifestem apoio a continuidade de Bairros, que teria ainda a seu favor o fato de o ex-governador Jacques Wagner ser visto como homem forte no próximo Governo Dilma.

Estilo mineiro

Enquanto lideranças se mobilizam nos bastidores, em Minas, dois nomes são apontados como tendo chances para ocupar o lugar da atual titular da SEPPIR: o da diretora da Diversidade do MEC, Macaé Evaristo, e do ex-ministro e dirigente da SEPPIR e da Palmares, Martws Chagas.

Chagas (foto ao lado) desapareceu de cena desde que deixou o cargo que ocupava na Fundação Palmares e mudou de Brasília, porém, continua atuando nos bastidores, onde transita com desenvoltura. Segundo amigos com quem tem conversado, ele estaria com mais disposição de lutar para ocupar um cargo de destaque no Governo Fernando Pimentel, o governador eleito do PT, do que trabalhar para uma volta a SEPPIR para ocupar a cadeira de Bairros, com quem tem divergências notórias.

Também correndo por fora aparece o nome de Genival Oliveira Gonçalves, o rapper Gog, que vive em Sobradinho, em Brasília. Gog é filiado ao PT e aparece como nome ligado às bases do Partido e ao movimento popular. A seu favor conta o fato de ter uma interlocução frequente com o ex-presidente Lula. Contra, o fato de não ter o perfil nem experiência para ocupar uma Secretaria ligada à Presidência da República com status de ministério e nem ser quadro do partido.

 

Da Redacao