Brasília – O secretário-adjunto da SEPPIR, Eloi Ferreira de Araújo (foto), que mediou a
videoconferência nesta quinta-feira (25) sobre cotas na Universidade de Brasília (UnB), avalia que a audiência no Supremo Tribunal Federal (STF) “será tranquila, em clima de paz”. A audiência está marcada nos dias 3, 4 e 5 de março e vai subsidiar o relator da matéria, ministro Ricardo
Lewandowski, no julgamento da Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF) 186/2009, de autoria do partido Democratas (DEM), que é contrário ao sistema de cotas para o ingresso de estudantes negros e negras no ensino superior público.
A videoconferência, transmitida ao vivo pela Internet, mobilizou gestores públicos de todo o país. “Foi uma demonstração de que existe um compromisso coletivo com a construção de um país onde haja igualdade de oportunidades para todos”, acrescentou o secretário.
As intervenções dos debatedores durante a videoconferência foram pautadas pelo equilíbrio e serenidade. “Essa tranquilidade, com certeza, será repetida na audiência da semana que vem”, ressaltou o secretário. Ele enfatizou que a luta pelo direito de cotas no ensino superior público para os negros brasileiros contagiou a sociedade, que vê nessa iniciativa um horizonte de paz e cidadania.
O secretário lembrou que, muitos gestores de Políticas de Igualdade Racial (PIR) virão a Brasília, pois trata-se de um tema de seu absoluto interesse.
“Pelo clima democrático com que o STF convocou a audiência, todos participarão de forma respeitosa e em nenhum momento aceitarão qualquer tipo de provocação ou hostilização. Os negros e negras querem ganhar pelo convencimento. A videoconferência demonstrou isso”, finalizou.

Da Redacao