Esta semana, dois casos de violência foram transmitidos pela mídia. Tanto na televisão, como na internet, a repercussão de ambos foi bem diferente.

O primeiro caso aconteceu eu Rio Claro, cidade do interior paulista, próxima a Campinas. Dois idosos negros foram espancados por Élcio Alves Carvalho de 19 anos e Axel Leonardo Ramos de 20, ambos pertencentes a uma facção neonazista no Paraná. Após a agressão a Guarda Civil Metropolitana prendeu os rapazes e os idosos foram levados ao hospital.

Na reportagem que foi ao ar na Rede Record, pessoas comentam que a agressão foi gratuita e única e exclusivamente por conta da raça dos idosos. Uma das testemunhas oculares que se identificou como Damares Caliu, diretora de Escola, disse que ambos foram agredidos por serem “de cor” enquanto eram ofendidos por palavras preconceituosas. Os jovens responderão por Lesão Corporal Grave e Leve.

Perguntas: 1 – Por que a Polícia Militar não foi acionada?; 2 – Dizer que um negro é “de cor”, não se enquadra em “palavras preconceituosas”, como disse a diretora de Escola?; 3 – Se o crime de agressão foi cometido por conta da raça dos idosos, por que crimes raciais como injúria não foram colocados na lista?; 4 – Se os jovens agressores são participantes, declarados, de facção neonazista, por que não foram também autuados por isso?

No segundo episódio, um garoto branco, de 20 anos, foi baleado na cabeça durante um assalto, quando chegava no condomínio onde morava no bairro do Belém, capital paulista. Este segundo caso teve muita repercussão em telejornais de todas as emissoras. A imagem do assalto foi gravada por câmeras de segurança do condomínio em que o rapaz vivia e foi mostrada em todos os telejornais da Rede Globo durante 3 dias.

Fizeram entrevista, inclusive com o delegado que acompanhava o caso, que tentou de todas as formas explicar que estava tentando encontrar o culpado. Ontem, 10 de abril, no final da tarde, o autor do disparo foi preso.

Com relação ao homicídio do garoto em São Paulo, não há questionamentos a fazer, já que o trabalho da polícia e sociedade foi perfeito. A polícia agiu rápido identificando e prendendo o assassino e a sociedade cumpriu seu papel ao se chocar e cobrar providências da justiça.

Mas a diferença gritante no andamento e solução dos dois casos, deixa claro que o racismo está aí para quem quiser ver. Idosos negros são agredidos por integrantes de facção neonazista e ninguém se comove, nem a polícia.

 Enquanto isso, um garoto branco morre durante assalto e toda a atenção se volta para ele. Não estou comparando a dor de um ou de outro e nem colocando como menos importante uma ou outra ação.

A questão aqui é a forma como a mídia faz diferença entre negros e brancos e como você recebe a informação na sua casa. Questione, critique, pense. Não seja uma simples marionete.

*O título original do artigo é "Agressão de Neonazistas contra Idosos Negros x Latrocínio de Jovem Branco: o que a mídia não conta pra você"

 

 

Thiago Ribeiro