Ainda segundo Kovel, “como ele incorpora as formas mais avançadas de dominação, transforma-se em múltiplas configurações como um camaleão (independentemente das formas necessárias para executar a sua missão racista), e é mais eficiente que as formas mais antigas, cheias de ódio, odiosas formas do racismo que levavam a discriminação e violência pública e aberta, META-RACISMO é o modo dominante do racismo no capitalista pós- moderno”.
Fenômeno também destacado por (Zizek 1995), “vivemos um novo tipo de racismo, um racismo pós-moderno, um “meta-racismo”, que pode perfeitamente assumir a forma de um combate contra o racismo. Essa RESISTÊNCIA CÍNICA pode ser encarada como uma das
vicissitudes da atual abertura proposta pelo liberalismo e seu projeto de re-invenção da democracia e do discurso dos direitos humanos”, porém como a diferença entre o meta-racismo e o racismo direto, tradicionalmente de forma aberta e declarada, é nula (já que não existe metalinguagem…), faz com que o cinismo com o qual se apresenta o meta-racismo o torne muito mais perigoso. ”
Portanto como vimos, o META-RACISMO é o “racismo cínico travestido de bonzinho”, que nega ou minimiza a existência do racismo e que em nome da “igualdade constitucional” ou de suposta harmonia reinante e para evitar “racismo as avessas” (sic), “embarreira” toda e qualquer
ação afirmativa efetiva com recorte racial que realmente altere “Status Quo” e favoreça os tradicionalmente discriminados, atuando prioritariamente no embarreiramento sócio-econômico dos “não brancos” .
Apenas para situar…, “[..] (a) discriminação e preconceito raciais não são mantidos intactos após a abolição mas, pelo contrário, adquirem novos significados e funções dentro das novas estruturas e (b) as práticas racistas do grupo dominante branco que perpetuam a subordinação dos negros não são meros arcaísmos do passado, mas estão funcionalmente relacionadas aos benefícios materiais e simbólicos que o grupo branco obtém da desqualificação competitiva dos
não brancos.” (Hasenbalg, 1979, p.85)
Alguém tem alguma dúvida teórica sobre como classificar os textos e posicionamento desse pessoal anti-AA ???, eu não… Vamos MASSIFICAR o conceito de META-RACISMO e “encaixar algumas carapuças”, divulguem, e quem tiver acesso faça chegar à imprensa e para “alguns Senadores” que se arvoram em “defensores” da unidade nacional…

Juarez C. da Silva Junior