S. Paulo – O advogado Benedicto Galvão, primeiro presidente negro da OAB SP, foi o homenageado nesta quarta-feira (11/04), em solenidade na Câmara Municipal de S. Paulo, por iniciativa da Comissão da Igualdade Racial da OAB de S. Paulo. Galvão presidiu a OAB SP nos anos de 1940/41.
“Os advogados e a sociedade civil devem conhecer a contribuição de suas lideranças afrodescendentes na construção da cidadania e daqueles que atuaram para combater o racismo em todas as suas formas. Essa homenagem vem ao encontro desse nosso desejo. É preciso resgatar a memória dos líderes que escreveram a história da Advocacia e da cidadania no Brasil”, afirmou o presidente da OAB SP, Luiz Flávio Borges D´Urso.
Para o presidente da Comissão de Igualdade Racial, Eduardo Pereira da Silva, a homenagem ” é um reconhecimento da instituição (OAB SP) ao trabalho prestado por este Presidente afrobrasileiro, que fez história na sua gestão em 1940/1941 e aos homenageados que ,em 2011, reconhecidamente, combateram o racismo e desenvolveram políticas de inclusão social.”
Quem foi
Benedicto Galvão presidiu a OAB SP de 1940 a 1941, durante o afastamento de Noé Azevedo, e é considerado o primeiro presidente negro da OAB SP. Nasceu em uma família humilde no interior do Estado e formou-se na Escola Complementar, anexa à Escola Normal da Praça da República, trabalhando como auxiliar de escritório e professor nos bairros da Bela Vista e Liberdade.
Diplomou-se pela Faculdade de Direito de São Paulo em 1907, passando a advogar no escritório de Alfredo e Ernesto Pujol. Morreu em 11 de julho de 1943. A história de Benedicto Galvão foi resgatada pela Comissão de Resgate da Memória.
Ao mesmo tempo em que homenageou o primeiro presidente negro, a Ordem também fez homenagem às seguintes personalidades: Carmem Dora de Freitas Ferreira, advogada e ex-conselheira da OAB/SP; Hédio Silva Júnior, ex-conselheiro e ex-secretário de Justiça do Estado; Maria Aparecida de Laia, Coordenadora do Negro da Secretaria de Participação e Parceria; Margarete Barreto, Delegada titular da Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerência (DECRADI); Moisés da Rocha, radialista; Ivo Miguel Evangelista Santos, Advogado e presidente Rotary Santos;Marco Antonio Zito Alvarenga, Presidente do Conselho de Participação de Desenvolvimento da Comunidade Negra;José Vicente, Reitor da Universidade Zumbi dos Palmares; Nadir de Campos Júnior, Promotor de Justiça; o deputado José Cândido, falecido recentemente, que será homenageado na pessoa do filho, o prefeito de Suzano, Marcelo de Souza Cândido;Cleonice Caetano, Diretora executiva do Instituto Sindical Interamericano pela Igualdade; Coronel Admir Gervásio Moreira, Chefe da Casa Militar;Hélio Santos, professor universitário e consultor de Gestão da Diversidade;Kabengele Munanga, Professor de Antropologia da USP; Ericksan Gavazza Marques, Desembargador do Tribunal de Justiça de S. Paulo; Maurício Pestana, Diretor de redação da revista Raça;Paulo Paim, senador da República;Carlos Alberto Caetano, compositor e um dos mais antigos representantes do Samba paulista; e a Secretária de Justiça, Eloisa de Souza Arruda.

Da Redacao