Ontem estive com Solano. Meu coração batia forte, minha mente e corpo agitavam-se de curiosidade. Via o brilho nos olhos de Marcelo, de Isadora, de Elis, de Katia e de Toni Garrido.
Ontem estive com Solano. Sua energia estava nas mulheres, nos homens, nas crianças… Também o seu amor pela vida estava em todas as pessoas presentes na reinauguração do Teatro Popular Solano Trindade.
Ontem estive com Solano. E hoje acordei impregnada pelos seus dizeres, pelas suas cantigas. A primeira coisa que fiz foi abrir o livro “Solano Trindade – Cantares ao meu povo” não para leitura completa. Mas, para buscar um poema. Encontrei Cantiga:
“Negro bom negro sou/Que bom que bom/Como noite sem lua sou/Negro bom! … que bom!/Alma de poeta./Em mim se criou/Que bom!… Que bom!/Em mim serve qualquer cor/Que bom!… que bom! Minh’alma canta de amor./Que bom!… que bom/Quando o mundo igual for/Que bom!… que bom!/Se unirá qualquer cor./Que bom!… que bom!…”
Ontem estive com Solano. E, as vésperas de 20 de Novembro (Dia Nacional da Consciência Negra) todas as comemorações pelos feitos do passado e pelas construções do futuro são bem vindas.
Ontem estive com Solano. Ele soprou em meu ouvido o nome de Zumbi, de Dandara, de Lélia Gonzales, de CUTI, de Elisa Lucinda, de Abdias, de Josés e Marias… dos meus sobrinhos que estão chegando.
Ontem estive com Solano. Tive mais uma vez certeza de que já se mesclam com a nossa luta e vida, as construções de um amanhã mais respeitoso com os negros e com a humanidade. Ontem estive com Solano em Embu das Artes… A energia do encontro foi tão forte, que resolvi dividi-la, pois não sou egoísta (como o próprio mestre Solano).
Cá estamos – Solano, eu, você e a humanidade que precisa se respeitar mais pelas suas imensas e necessárias diferenças étnicas, raciais e culturais!
Cá estamos com Solano. E, para quem não sabe Solano Trindade foi um dos grandes poetas populares brasileiros. Nasceu em Pernambuco. Viveu também no Rio de Janeiro e Embu das Artes (SP).
Cá estamos com Solano. Ele vive entre nós!
14/Nov/2010

Matilde Ribeiro