Vitória/ES – A Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) aplicou a punição mais severa recomendada no processo administrativo instaurado e demitiu o professor Manoel Luiz Barcelos Pancinha, acusado da prática de racismo durante uma aula. O fato ocorreu em novembro do ano passado.

Pancinhas, segundo testemunho de alunos, teria dito que “detestaria ser atendido por um médico ou advogado negro”. Na época, houve protestos e o professor chegou a ficar suspenso por 30 dias. Depois voltou à dar aulas normalmente.

Em entrevista ao Gazete Online, de Vitória, Pancinhas confirmou ter sido afastado das funções e garantiu que vai recorrer da decisão da reitoria.

Veja o vídeo

https://youtu.be/GCSqbrbLoPY

Da Redacao