Brasília – Único integrante do Governo Lula a sair em defesa da ministra Matilde Ribeiro, da Seppir, criticada por considerar natural “negros se insurgirem contra brancos”, o vice-presidente José de Alencar, reforçou a tese já defendida pelo próprio Lula na campanha: não existe racismo no Brasil.
“O trabalho da ministra Matilde é importante porque há realmente alguns preconceitos ainda no país, mas o racismo realmente não existe”, disse Alencar.
O vice-presidente ainda tentou explicar as declarações da ministra à repórter da BBC Brasil que provocaram celeuma com a repercussão dada pela mídia. “Eu conheço bem a Matilde e sei que ela é consciente. O que ela quis dizer não tem nada de contra os brancos. Há uma certa preocupação porque os negros que vieram, vieram muitos, nos navios negreiros, ancestrais meus e dela vieram assim. Mas nós temos que compreender que o Brasil, hoje, é uma raça miscigenada”, afirmou.
Alencar declarou que os brasileiros têm de “eliminar a idéia de que no Brasil haja preconceito” para, em seguida, novamente se contradizer afirmando que o trabalho da ministra tem como objetivo reduzir as diferenças raciais no país.

Da Redacao