S. Paulo – As eleições deste domingo, dia 03 de outubro, em que serão escolhidos o Presidente da República, Governadores, Senadores e Deputados Federais e Estaduais em todos os Estados e no Distrito Federal, poderão representar um aumento expressivo no número de parlamentares negros, nas Assembléias Legislativas e no Congresso, de acordo com as mais recentes pesquisas de intenção de voto. Segundo a Pesquisa Nacional de Amostra por Domicílio do IBGE (PNAD), 51,3% de população brasileira é negra.

Tendência nas pesquisas

Embora, não existam levantamentos específicos sobre as chances de parlamentares negros, pesquisas como a do Instituto DataFolha, do Jornal Folha de S. Paulo, apontam crescimento da bancada negra e antirracista, em relação às eleições de 2006. No Senado, por exemplo, o DataFolha aponta a reeleição de Paulo Paim (PT), no Rio Grande do Sul, e grandes chances de eleição para o apresentador, cantor, vereador e empresário Netinho de Paula (PC do B), por S. Paulo. Paim, candidato à reeleição, lidera as pesquisas de intenção de voto, o mesmo acontecendo com Netinho, que aparece embolado com a ex-prefeita Marta Suplicy, do PT, e com Aloysio Nunes Ferreira, do PSDB.

Em S. Paulo, que tem a maior população negra do país em números absolutos e, consequentemente, o maior eleitorado negro, são também grandes as chances dos deputados José Cândido, que disputa a reeleição para a Assembléia Legislativa, da cantora Leci Brandão e do jornalista Dojival Vieira, candidatos a Deputados Estaduais pelo PC do B. Para a Câmara Federal, Janete Pietá e Vicente Paulo da Silva – ambos do PT – , disputam a reeleição com chances.

Bahia

Na Bahia, aparecem com chances para a Assembléia Legilsativa, os candidatos Valmir Assunção, o advogado Sérgio São Bernardo, a vereadora Olívia Santana, e Bira Corôa, que é candidato a reeleição e tem colocado na sua agenda a luta pela igualdade racial. Também disputa com chances para a Câmara Federal, o deputado Luiz Alberto, candidato à reeleição, todos do PT. No Rio, o deputado e ex-ministro da SEPPIR, Edson Santos (PT) que disputa com chances de reeleição, o mesmo ocorrendo com Carlos Santana, também do PT.

Relatório da Desigualdade

Segundo o Relatório Anual das Desigualdades Raciais no Brasil (2007/2008), elaborado pelo professor Marcelo Paixão, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), dos 513 parlamentares eleitos na eleição passada, apenas 11 eram de cor ou raça negra, sendo que só uma mulher. Os pardos foram 35, sendo 33 homens e duas mulheres – num total de 46 deputados, 43 homens e três mulheres.

Apesar da população negra (preta e parda) representar 49,5% da população brasileira em 2006, em termos percentuais só 9% dos 513 parlamentares, eram negros. No caso dos senadores, em 76 dos 81 senadores eram brancos (93,8%), somente quatro pardos e um preto. Os senadores pretos e pardos totalizavam 6,2%. Além disso das 10 senadoras, todas (12,3%) eram brancas.

Da Redacao