S. Paulo – A ex-ministra Matilde Ribeiro (foto), cujo nome até há pouco era dado como certo para substituir Netinho de Paula, vereador licenciado pelo PC do B, na Secretaria de Promoção da Igualdade Racial da Prefeitura de S. Paulo (SMPIR), não deverá ser confirmada pelo prefeito Hernando Haddad.

Em lugar dela os nomes com mais chances, segundo fontes ouvidas pela Afropress, é o do assessor de Netinho, Antonio Pinto, o Toninho, que o acompanha desde a Câmara Municipal, e o cartunista e publicitário Maurício Pestana, diretor executivo da Revista Raça Brasil.

Netinho se afastará do cargo para ser candidato a deputado federal nas eleições deste ano. Sua saída deveria ter acontecido no final de janeiro, mas isso não ocorreu a pedido do prefeito, por causa dos “rolezinhos” – as manifestações de jovens da periferia que passaram a ocupar grandes espaços nos shoppings centers, que obrigaram a Prefeitura a abrir diálogo com representantes da Associação dos Shoppings, líderes dos “rolezeiros” e Ministério Público de S. Paulo.

Negociações

O nome de Matilde, que era considerada a sucessora natural, inclusive porque ocupa a Secretaria Adjunta da SMPIR, começou a perder força porque o prefeito Fernando Haddad estaria temendo o desgaste de abrir espaço no primeiro escalão em pleno ano eleitoral, para a ex-ministra demitida no Governo Federal por causa dos gastos excessivos no cartão corporativo.

Com isso cresceram os nomes de Toninho (foto abaixo) e de Pestana. O primeiro por ser assessor de Netinho. O segundo por não estar vinculado formalmente a qualquer partido e também pelo perfil técnico.

Toninho era assessor de Matilde na Secretaria Especial de Política de Promoção da Igualdade Racial (SEPPIR) do Governo Federal, e chegou a ser demitido pela ministra – juntamente com outro assessor, Carlos Trindade, do PT de Sergipe. Matilde, à época, responsabilizou a ambos por não a terem alertado para o uso do cartão, o que acabou custando sua saída do Governo.

O nome de Pestana também contemplaria o PC do B, embora o cartunista, que também é colunista de Afropress, não tenha filiação a qualquer partido. Ele e mais o reitor da Universidade Zumbi dos Palmares, José Vicente, e o diretor executivo da Educafro, Frei David Raimundo dos Santos, pertencem ao Conselho de Desenvolvimento Sustentável da Cidade de S. Paulo criado por Haddadd na atual gestão. Também o reitor chegou a ser sondado, porém, Vicente teria alegado que suas responsabilidades na Zumbi o impediriam. 

Hipóteses

Uma outra hipótese que estaria sendo cogitada seria a SMPIR passar a fazer parte da cota do PT – o Partido já controla a SEPPIR no plano federal. Nessa hipótese, a ex-ministra Matilde, que hoje estaria "correndo por fora", no dizer de um assessor da Prefeitura que tem tido acesso a essas conversas, voltaria a ter chances. Se o prefeito optar por essa solução, o PC do B, passaria ter o direito de ocupar outra secretaria.

Afropress conversou por telefone com Netinho de Paula, que evitou falar em nomes. “Esta semana terei uma conversa com o prefeito Haddad para tratarmos da minha sucessão. Assim que tiver definição anuncio prá vocês em primeira mão”, limitou-se a afirmar.

Qualquer que seja o nome, a decisão deverá acontecer nesta próxima semana, segundo assessores do prefeito.

 

 

Da Redacao